22/04/2016 12h00 – Atualizado em 22/04/2016 12h00

Terreno de esquina no Jardim das Paineiras serve para depósito de lixo, além de ponto de encontro de viciados. Mato alto preocupa moradores que já denunciaram às autoridades, porém nenhum procedimento foi tomado

Ricardo Ojeda e Patrícia Miranda

Através das mídias sociais o Perfil News recebeu denúncia que um lixão estava se formando a céu aberto, próximo à avenida Filinto Muller, em área central de Três Lagoas. O internauta, Osmar Momenti relatou em sua página do Facebok uma situação preocupante para os moradores da localidade.

Diante da situação a reportagem entrou em contato com o denunciante que prontamente atendeu à solicitação, deixando a sua esposa, Romilda Ferreira Momenti para acompanhar a equipe até o local.

ÁREA CENTRAL

O terreno está localizado no Jardim das Paineiras, na esquina das Avenidas Baldomero Leituga e Filinto Müller. O local possui fluxo intenso de veículos e pessoas nas medições, e é impossível o problema passar despercebido pelos transeuntes.

De acordo com Romilda, o espaço é sinônimo de descaso e falta de educação. “Há mais de dois meses a situação está complicada. A população tem que se conscientizar hoje nós temos doenças como; zika vírus, dengue e febre chikungunya que são ocasionados pelo acúmulo de água parada, que é o local preferido do mosquito transmissor Aedes Aegypti se procriar. Por aqui é possível encontrar muitos objetos que podem acumular água. Também já observei animais mortos. É um descaso”, disse.

LIXO DOMÉSTICO

Após percorrer o local ficou constatado o acúmulo de lixo doméstico, copos descartáveis, restos de comida, de materiais de construção, pneus, sacos plásticos com objetos não identificados, embalagens de bebida além do matagal que toma conta de todo terreno.

Romilda ter medo ao passar pelo local, quando pratica exercícios físicos. “Eu passava perto para fazer caminhada, mas agora não me arrisco mais. Dentro desse terreno abandonado tem uma ‘cabana’ que foi construída por alguns moradores de rua. Acredito que sejam usuários de drogas. Então às 18h, já inicia uma movimentação estranha ali e me preocupo passar nesse horário”, declarou.

NA GALERIA ABAIXO DÁ PARA TER UMA NOÇÃO DE DESCASO PROPORCIONADA POR PESSOA IRRESPONSÁVEIS

VIZINHANÇA

O Perfil News procurou uma vizinha do terreno. Jorgiane Colice atendeu a equipe pelo interfone e comentou a situação. “Denunciamos semana passada as circunstâncias do terreno. O dono já foi notificado, porém não tomou nenhuma providência. Semana passada tivemos que chamar o Corpo de Bombeiros porque alguém colocou fogo e ficou tão alto que chegou ao meu muro, no entanto, não vimos quem ateou o fogo. É uma falta de respeito, aproveitam a madrugada para agirem”, comentou.

Um homem que mora em frente ao terreno disse que mora há um ano e meio próximo ao local e relatou o cenário de descaso. “Vejo que só aumenta o lixo, mas não vejo quem o coloca ali. Atearam fogo esses dias o que complica a situação”, informou.

Romilda deixou um recado para quem faz uso dessa prática. “Se tem coleta de lixo na cidade porque as pessoas não colocam as sacolas nas lixeiras para serem recolhidas? Fico indignada com isso”, finalizou.

O Perfil News encaminhou uma foto para o tenente coronel do 2º BPM de Três Lagoas, José Aparecido de Moraes, sobre o terreno baldio, que é ponto para usuários de drogas, para as providências cabíveis.

Lixo domésticos e provavelmente de uma conveniência são despejados no terreno sem nenhum critério, enquanto órgão de fiscalização não autua os responsáveis (Foto: Ricardo Ojeda)

A servidora pública, Romilda Ferreira Momenti acompanhou a equipe  de reportagem até o local para mostrar a situação que pode ser acompanhadas nas imagens da galeria (Fotos: Ricardo Ojeda)

Comentários