14/11/2006 10h53 – Atualizado em 14/11/2006 10h53

Júlio Melo

As paredes internas do ‘Túnel NOB’ de Três Lagoas (Estrada de Ferro Noroeste do Brasil), que permite a passagem sob a linha férrea estão recebendo pinturas com o tema pop pantanal e comitiva pantaneira. A entrada do túnel está ganhando um grafite especial. Trata-se de uma reprodução da obra ‘Baile ao som’, da violeira mato-grossense Helena Meirelles, e de adereços estilizados que narram o cotidiano da cultura três-lagoense e sul-mato-grossense. PROJETO O projeto artístico faz parte de uma iniciativa da Prefeitura de Três Lagos por meio da Secretaria Municipal de Educação e Cultura, que consiste no oferecimento de oficina de grafismo a jovens três-lagoenses. A oficina ‘Grafite-se’ proporciona conhecimentos sobre história da arte, com ênfase em grafite: filosofia e aplicações. A oficina teve início nesta segunda-feira (13) e deve ir até dia 16 de novembro e está sendo ministrada pelo artista-plástico Roberto Passos, de Campo Grande. As aulas teóricas estão sendo realizadas nas dependências da própria secretaria. E as aulas práticas, estão sendo efetivadas nas paredes do NOB. Cerca de 10 artistas, entre letristas, desenhistas e grafiteiros de 16 a 32 anos estão garantindo um novo ambiente a população que utiliza a passagem diariamente. Os jovens escolhidos para participar do curso foram selecionados pelo Departamento de Cultura. Todos já possuem conhecimentos básicos de desenho. De acordo com a Semec, o projeto de grafite além de inibir a pichação tem um valor cultural agregado. REFORMA Em agosto deste ano, foi oficializado o investimento de R$ 27.106,25 no Túnel da NOB em solenidade que contou com a presença da prefeita Simone Tebet (PMDB) e dos secretários Odair Biassi (Administração), Getúlio Neves (Obras) e Márcia Moura (Educação). A reforma incluiu a substituição do revestimento com argamassa; impermeabilização da laje; pintura do piso e paredes; colocação de faixa de proteção nas paredes e luminárias. O túnel possui 365 metros quadrados, sendo 260 metros de parede.

Comentários