O verão que começa nesta segunda-feira, (21) e vai até sábado 20 de março do ano que vem. O clima será influenciado pelo fenômeno La Niña como moderada a forte intensidade.

Mesmo assim, as chuvas não devem sentir os efeitos clássicos da La Niña, que é quando as águas do oceano Pacífico Equatorial Central ficam com temperatura abaixo do normal, segundo o Climatempo.

FENÔMENO

No Brasil, o fenômeno é caracterizado pela redução da chuva na Região Sul do Brasil e aumento da chuva na porção norte da Região Norte e do Nordeste. Nas regiões Sudeste e Centro-Oeste, a La Niña também tende a facilitar as convergências de umidade que estimulam a chuva.

Janeiro é considerado um dos meses mais chuvosos em quase todo o país, com médias climatológicas bastante elevadas. Ainda assim, a estimativa é de chuva acima da média para diversas regiões para diversas regiões, incluindo sul e leste de Mato Grosso do Sul.

Já o mês de fevereiro a estimativa é de chuva acima da média normal, incluindo as áreas sul e leste de Mato Grosso do Sul. No Pantanal as chuvas devem ficar dentro da média climatológica para o mês.

O mês de março deverá surpreender pela quantidade volumosa de chuva esperada para algumas áreas do País e pelo pouco volume em outras. Para Mato Grosso do Sul a estimativa é de chuva acima do normal para o mês.

PROGNÓSTICO EM MATO GROSSO DO SUL

Conforme o prognóstico climático trimestral especifico para Mato Grosso do Sul são estimados 400 a 500 milímetros em média para os próximos 3 meses. Segundo o Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima (Cemtec) a distribuição desses acumulados será: chuvas acima da média para as regiões leste, norte, pantaneira e sul; dentro da normalidade na área central; e abaixo da média histórica para a região sudoeste.

As temperaturas normalmente são elevadas no verão, e neste não será diferente. São esperadas temperaturas acima da média, com picos de até 37°C que podem ocorrer com mais frequência na região pantaneira. 

Comentários