Após ter primeiro pedido negado por questões técnicas, vereador Davis Martinelli deve apresentar hoje, de novo, o requerimento de abertura de investigação

O vereador Davis Martinelli deve apresentar hoje, 19, um pedido de abertura de investigação em relação ao Hospital Nossa Senhora Auxiliadora.

O parlamentar já havia tentado a abertura da CPI na semana passada, mas foi impedido por erros na confecção do relatório.

Agora, seguindo orientações da assessoria jurídica da Câmara, o vereador inseriu os fatos determinantes no ofício e o novo requerimento para abertura da CPI que investigará as denúncias contra a diretoria do Hospital Nossa Senhora Auxiliadora deve prosseguir.

Fato determinado

Fatos determinados para abertura de investigação, segundo o vereador Davis Martinelli. Reprodução

A razão para a abertura da CPI, de acordo com o documento apresentado pelo vereador, é “apurar a aplicação das verbas públicas municipais recebidas pelo Hospital Auxiliadora no período de Janeiro de 2017 a abril de 2020”.

São listadas atitudes administrativas tomadas pelo Hospital nesse período que, segundo o vereador, merecem atenção, como a contratação de uma empresa que pertenceria a uma pessoa com grau de parentesco com a tesoureira do Hospital, além da nomeação de uma parente do Diretor do Hospital para o cargo de Coordenação de Enfermagem, aquisição de flores no valor de R$ 150 mil e aumento desproporcional de salários de funcionários do primeiro escalão.

Dos 17 vereadores, 15 apoiam a abertura da CPI para investigar procedimentos adotados pelo diretoria do Hospital que, embora privado, recebe verbas públicas, o que o torna passível de investigação parlamentar.

Apenas dois vereadores não devem assinar o requerimento: Luiz Akira, que já se manifestou contrário na ocasião anterior, e o presidente da Câmara Municipal, André Bittencourt, pelo fato que não existe mais a necessidade da sua assinatura. O Presidente só se manifestaria em caso de empate.

Comentários