15/04/2015 15h23 – Atualizado em 15/04/2015 15h23

Reclamações provocam vereadores a convocarem secretária da Saúde

Uma rápida pesquisa revelou a insatisfação no atendimento pela Saúde Municipal e motivou a convocação de Eliane Brilhante para uma “sabatina” sobre a situação

Assessoria

A Câmara Municipal de Três Lagoas vai convocar a secretária municipal de Saúde. Eliane Brilhante, para uma verdadeira sabatina sobre a situação de descontentamento com os serviços prestados no município, conforme vem sendo verificado junto à população e como ficou claro nos debates na sessão da Casa, realizada na terça-feira (14).

Além dos muitos problemas registrados pela imprensa, sobretudo na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), de acordo com pesquisa realizada pelo Instituto Compope, para suporte aos trabalhos legislativos, em todos os indicadores para saúde, os 284 entrevistados revelaram estar totalmente insatisfeitos. A pesquisa foi realizada no mês de janeiro de 2015, com amostragem em todos os bairros do município.

“Quando tem muita reclamação, tem algo errado. Vamos ter que ouvir a secretária para saber se o problema é de gestão ou de investimentos, o que é preciso fazer. A secretária terá que vir aqui com conhecimento sobre a Pasta porque não sabemos quais serão as perguntas, pois cada vereador tem ouvido reclamações sobre diversos aspectos”, afirmou Jorginho do Gás.

Diversos vereadores usaram a tribuna, na noite de terça-feira, para solicitar melhorias no atendimento na UPA, que tem apresentado superlotação, demora no atendimento, falta de profissionais e até mesmo poucas condições de acomodação para os usuários. Diante desta situação, na semana passada chegou a ocorrer um princípio de tumulto na unidade.

Além disso, os vereadores apresentaram reclamações sobre atendimento em postos de saúde, falta de alguns medicamentos, necessidade de contratação de mais profissionais, tempo de espera para consultas com especialistas e para cirurgias eletivas e até problemas com imóveis que se encontram alugado, porém sem uso.

Alguns parlamentares também fizeram sugestões, visando sanar parte das reclamações dos munícipes. Em requerimento verbal, o vereador Gilmar Garcia solicitou informações da Secretaria de Saúde, sobre o programa médico da família, destacando que para reduzir filas e superlotação no sistema – postos e UPA – é necessário o atendimento preventivo. Por isso, ele pede que o programa seja debatido e ampliado o que poderá trazer avanços na área da saúde.

Já Gil do Jupiá cobrou a reforma do chamado Postão (Pronto-Atendimento Básico/PAB) ou sugeriu que a prefeitura coloque pelo menos mais dois médicos para atender na UPA, enquanto o postão não é reaberto.

A contratação de mais médicos para atendimento na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) também foi indicação apresentada pela vereadora Sirlene da Saúde.

Por sua vez, Jorge Martinho solicitou que a prefeitura implante atendimento noturno em postos de saúde nos bairros, com objetivo de resolver o atendimento médico em Três Lagoas e de ser alternativa enquanto não houver reabertura do PAB.

Marisa Rocha também reclamou do atendimento na Unidade de Pronto-Atendimento (UPA), solicitando mais autonomia para a coordenação da unidade, de forma que possa convocar mais médicos quando houver demanda.

Na visão do presidente da Câmara, estas demandas, somadas a outras, poderão ser esclarecidas com a presença da secretária de Saúde na sessão. Ele disse que, após a convocação, deverá ser estabelecido um prazo de até 30 dias para a participação na sessão.

(*) Assessoria de Imprensa CMTLS

O descontentamento da população com os serviços prestados no município ficou claro nos debates na sessão da Casa, ontem (Foto: Divulgação)

Para Jorginho do Gás, tem algo errado na Saúde Municipal; o que é preciso é saber se é de gestão ou falta de investimentos (Foto: Divulgação)

Durante a sessão de ontem, alguns parlamentares também fizeram sugestões (Foto: Divulgação)

Comentários