Medida, entretanto, não deve fechar bares e restaurantes do local; toque de recolher volta a ser às 22h

Em reunião realizada ontem, 25, o Comitê de Enfrentamento à Covid-19 de Três Lagoas decidiu pela interdição da Prainha do Jupiá. A medida foi tomada devido à preocupação com o aumento nas internações e na taxa de ocupação dos leitos de UTI SUS na cidade, de 95%.

Além disso, o Comitê decidiu retomar, a partir de hoje, 26, o toque de recolher para as 22h, já que Três Lagoas retrocedeu no Programa Prosseguir e voltou à faixa vermelha.

Interdição da prainha

A decisão pela interdição da Prainha do Jupiá foi colocada em pauta em razão das festas clandestinas que estavam acontecendo no local.

“Temos vídeos mostrando as festas com pessoas sem máscadas e nitidamente embriagadas. O acidente do último final de semana levantou ainda mais o assunto”, disse Cassiano.

Os integrantes decidiram então a interdição da prainha. “Decidimos assim que a interdição não será passada para os restaurantes e bares do local que estão seguindo seus protocolos, porém os donos de ranchos que fizerem festas e forem denunciados serão penalizados e responsabilizados”, disse a presidente Angelina Zuque.

Ocupação de leitos

Com relação ao aumento no número de internados nos leitos hospitalares os integrantes do Comitê decidiram que aguardarão a reunião que a Secretária de Saúde, Elaine Furio, terá nos próximos dias com o Hospital Auxiliadora.

Segundo o Promotor de Justiça, Moisés Cassaroto, “se não houver um resultado esperado por parte do comitê terão que ser tomadas outras medidas para que a população não sofra por falta de leito”, disse.

Comentários