Mulher estava internada desde o início de maio; é o segundo óbito da mesma família que teve 12 membros infectados após uma reunião

Morreu na noite deste domingo, 17, em Três Lagoas, Marilda Reis, 70 anos. Ela foi vítima de Covid-19 e estava internada desde o início de maio.

Marilda pertencia à mesma família do marceneiro André Cardamone Júnior, que faleceu no dia 13 de maio, também vítima da Covid. Ambos pertenciam à mesma família, que se reuniu em um encontro no dia 1 de maio, que resultou em 12 contaminados por Covid na mesma família. Os outros dez estão cumprindo isolamento domiciliar.

A empresa funerária de Pax Vida de Brasilândia foi acionada às 21h e deslocou uma equipe para buscar o corpo. Enquanto a funerária vinha buscar o corpo, outra equipe, do cemitério de Brasilândia, já preparava a sepultura.

Por volta da meia noite os agentes da funerária chegaram de volta a Brasilândia com Marilda, seguindo direto para o Campo Santo, onde foi feito o sepultamento. Apenas um integrante da família pode assistir, obedecendo o afastamento de segurança, o caixão descendo a sepultura.

É o 16º óbito registrado no Mato Grosso do Sul em decorrência de Covid. O Estado já soma 570 casos confirmados da doença.

Situação em Brasilândia

Com pouco mais de 12 mil habitantes, Brasilândia contabiliza 15 contaminados. A cidade é a segunda do Estado em incidência da doença (número de casos para cada 100 mil habitantes), com 126 casos/100mil. A única cidade com índice mais alto é Guia Lopes da Laguna, com 98 casos – o que resultou em uma incidência de 990, figurando entre as maiores do país.

Devido à desobediência de alguns dos contaminados, que insistiam em descumprir a quarentena, e ao baixo índice de isolamento, o prefeito de Brasilândia, dr. Antonio Thiago, cogitou colocar o Exército na rua para fazer cumprir o decreto municipal.

Além disso, a pedido do Ministério Público, a Justiça concedeu multa diária de R$ 10 mil para duas pessoas, confirmadamente positivas para coronavírus, que estavam circulando pela cidade, sem cumprir o isolamento.

Comentários